Compartilhe

Ninguém é capaz de apagar uma história já escrita, manchar sim, mas apagar jamais! É com base nisso que tirei um tempinho do meu dia para escrever sobre ti, Luan Guilherme, vulgo Rei da América em 2017, ou se preferir, Luanel Messi.

Só Deus sabe o quanto eu quis que tu não fosse embora. No sábado em que o Corinthians te anunciou meu estômago embrulhou, me abalei, mas depois compreendi. Foi feita a tua própria vontade, Reizinho!

Nos últimos dias venho presenciando uma série de discussões a respeito de um suposto arrependimento teu. A torcida dividida em te querer de volta ou não… mas como assim, em querer um ídolo de volta ou não? Que pergunta, né.

Mas eu não quero e tenho uma boa explicação pra isso.

Jamais vou desmerecer um jogador que fez tanto pelo Clube, que fardou o nosso manto com paixão, beijou o escudo, defendeu as cores e jogou MUITA bola, por diversas vezes marcando gols fundamentais para chegarmos à títulos importantes. Me diz, quem não quer um jogador desses no elenco?

Só que em 2018 veio a lesão, trazendo meses de sofrimento, tanto da tua parte quanto da parte da torcida. A gente precisava de ti, Luanel Messi, mas o futebol tem dessas.

Teu rendimento decaiu muito, por uma série de problemas. A culpa não foi só tua, a gente bem sabe.

Em 2019 chegou a ser afastado do grupo, não jogou muitos jogos e naqueles em que jogou, vimos que não era o mesmo Luan que costumávamos ver dentro de campo. Enfim, tu não era mais o mesmo e tivemos que concordar que seria melhor encerrar um ciclo tão lindo e seguir em frente pra respirar novos ares.

A parte triste disso tudo é que nem o Corinthians achou o Luan que ficou perdido em 2017 e, particularmente, não gosto nem um pouco disso. Tu é ídolo aqui, a tua estrela deveria brilhar cada vez mais, por onde quer que atuasse (menos quando jogasse contra o Grêmio).

Voltando a pergunta que me fez querer escrever esse texto: Por que não aceitar Luan Guilherme de volta? A resposta é tão simples, mas tão difícil de aceitar, assim como foi tua saída, mas eu vou ser direta, não tem porque voltar pro Imortal Tricolor nesse momento. Não quero correr o risco de ver mais uma vez, a mais fanática jogando pipoca no teu carro, muito menos deixar brecha para que a tua história junto ao tricolor seja manchada.

Quero que a torcida siga sendo grata pelos nossos momentos de glórias, por isso defendo com convicção a minha tese. Volta, mas volta quando for para encerrar a tua carreira.

É com o coração pesado que eu digo mais uma vez o que já disse inúmeras vezes após a tua saída: Sucesso e sorte, Luan, mas não contra o Grêmio. Tu sabe que o teu nome está na história no clube, que tu cumpriu sim a tua missão aqui e que não há palavras no dicionário para expressar a importância que tem para nós. Tu saiu para viver o teu sonho e é por isso que não quero ser egoísta a ponto de não querer que o realize do jeito que imaginou, sabe?

O momento para voltar não é agora.

Divulgação: Grêmio

Compartilhe

Você vai gostar disso